No Ropes, No Bolts na Mostra Internacional de Filmes de Montanhas

Duas modalidades de escalada e belas imagens de Espanha e Inglaterra ganham a tela do Cine Odeon.


Felipe Dallorto em Mallorca

A 12ª Mostra Internacional de Filmes de Montanhas começa nesta quinta-feira (25) e segue até sábado (27), com sessões às 19h e 21h, no Cine Odeon Petrobras, localizado na Praça Floriano, 7, Cinelândia, Rio de Janeiro (RJ). Dez produções de seis estados brasileiros e um espanhol, fazem parte da Mostra Competitiva 2012, que tem como objetivo incentivar a produção nacional de filmes de montanha.

Os onze trabalhos concorrem ao troféu Corcovado nas categorias: Melhor Filme; Melhor Diretor; Melhor Fotografia; e Melhor Montagem. O premiado fotógrafo João Paulo Barbosa, o piloto e base-jumper Luiz “Sabiá” Tapajós e a fotógrafa e montanhista Silvia Batalha terão a responsabilidade de julgar os títulos em disputa. O público dará também o seu voto para a escolha do melhor filme.

Entre eles está No Ropes, No Bolts, (Sem Cordas, Sem Grampos) dos escaladores Felipe Dallorto e Flavia dos Anjos, com direção de Julio Blander, da ActionBrasil.Tv. Com exibição nesta quinta-feira, às 21 horas, o casal mostra, em 56 minutos, a viagem feita para a Inglaterra e Espanha, duas mecas das modalidades, Hard Grit e Psicobloc, respectivamente.

“O filme mostra a trajetória de Felipe e Flavia em uma expedição onde o fator psicológico foi o principal destaque. Em Mallorca, acompanharemos os escaladores brasileiros no berço do psicobloc. E na Inglaterra, mostraremos os principais picos para a prática da escalada tradicional em fendas e rocha únicas”, avisa Julio Blander.

“O espectador vai ver tudo o que rolou na conquista de novas vias neste paraíso chamado Mallorca, a convite do escalador local Eneko Pou, como também o encontro com Lucas Marques. No Ropes, No Bolts, é um feito único e histórico para o Brasil”, continua Blander.

O filme – Em outubro do ano passado, Felipe Dallorto e Flavia dos Anjos foram convidados pelos irmãos Eneko e Iker Pou para escalar e conquistar um grande setor em Mallorca, onde nasceu o estilo deep water soloing ou psicobloc. “Nunca recebemos uma honra maior, abrir vias na meca da modalidade, e ao lado de um escalador de renome como Eneko Pou”, deslumbra Dallorto, pioneiro a desbravar diversos picos no Brasil para a prática do psicobloc.

A viagem rendeu uma película. “Eu sempre quis fazer um filme sobre psicobloc. No início, queríamos que fosse no Brasil, mas com o convite dos irmãos Pou, o projeto evoluiu e fizemos em Mallorca. É a minha primeira produção”, comemora o escalador que convidou Lucas Marques para participar das conquistas na Meca mundial. “A ilha de Mallorca é cercada de penhascos e falésias de pedras com as características perfeitas para a prática. Muitos negativos e arcos com quedas limpas na água. Mas escalar ali não é tão simples”, adverte.

Dallorto diz que teve que capturar as imagens em duas semanas. “Encontramos algumas dificuldades por não termos conhecimento prévio do local e das vias. Num curto espaço de 15 dias tivemos que escalar, conhecer os lugares, escrever e tomar decisões de roteiro para, de fato, executar as filmagens, o que não foi fácil”, diz.

“Como não era possível parar de grampo em grampo para filmar certos detalhes e encontrar ângulos diferentes, tivemos que escalar várias vezes a mesma via. Para filmar de cima, já foi bem mais difícil. Como não há proteção fixa nos setores de psicobloc improvisamos com proteções móveis e nem sempre o local era apropriado para isso. Dava um certo medo de cair de uma altura de 20m com todo o equipamento na água”, continua.

As imagens foram capturadas por duas máquinas digitais Canon SX130 que filmam em HD e uma goPro HD Hero. “Só tínhamos um tripé e alguns extensores para fazer a grua. Utilizamos somente equipamentos não profissionais, mas isso foi proposital, pois já tínhamos bastante material para manusear e carregar nas trilhas. Não dava para arriscar material caro nestas condições. As duas máquinas sofreram, voltaram para o Brasil com muito sal, areia e centenas de arranhões”.

Depois da Espanha, Felipe e Flavia foram para a Inglaterra. “Após 15 dias em Mallorca, partimos para a terra dos ‘Grit Stones’. Deixamos um paraíso de escaladas sem corda para enfrentar o mundo das escaladas sem grampos que fica em Peak Distric. No início, não iríamos filmar, mas chegando lá, vimos que era possível repetir o processo criativo e compor melhor a história”.

A edição do filme ficou por conta do Julio Blander, diretor da produtora ActionBrasil.Tv. “Nossa intenção é mostrar as duas modalidades, o psicobloc e escalada esportiva em móvel, além de incentivar mais filmes brasileiros de escalada”, conta Felipe Dallorto.

A programação completa da 12ª Mostra Internacional de Filmes de Montanhas está disponível no site www.filmesdemontanha.com.br.

Serviço:

Ficha Técnica:

No Ropes, No Bolts
Imagens: Felipe Dallorto, Flavia dos Anjos e Lucas Marques
Direção: Julio Blander e Felipe Dallorto
Montagem e Finalização: Julio Blander
Sonorização: Felipe Dallorto e Julio Blander
Produção e Realização: ActionBrasil.Tv e Centro de Escalada Jacarepaguá

12ª Mostra Internacional de Filmes de Montanhas
Data: 25, 26 e 27 de outubro
Horário: Sessões às 19h00 e 21h00
Local: Cine Odeon Petrobras
Endereço: Praça Floriano 7 Cinelândia Rio de Janeiro (RJ)
Ingressos: R$ 24,00 e R$ 12,00
Informações: [ FILMES DE MONTANHA ]

Quinta-feira 25/10
Abertura da exposição fotográfica Cordilheira Real – Bolívia, de Artur Vieira – 18h00
Lançamento do Guia da Ilhabela, de Fernanda Lupo e Marcio Bortolusso e do Guia de Plantas Planalto do Itatiaia, de Izar Azimoff e Katia Torres Ribeiro – 20h30

Mostra competitiva – 21h00
One Run Fun (esqui) – Duração: 5 min
No Ropes No Bolts (escalada) – Duração: 56 min
Brasil Ride (mountaiun bike) – Duração: 22 min
Brasil Everest 20 anos (alta montanha) – Duração: 19 min

Sexta-feira – 26/10
Mostra competitiva – 19h00
My First Mountain (alta montanha) – Duração: 32min
Free BASE en Riglos (base jump e escalada) – Duração: 15 min
Fitz Roy – A Grande Aventura (escalada) – Duração: 18 min
Expedição Rio do Poncho – Primeira Descida (canoagem) – Duração: 25 min

Mostra competitiva – 21h00
Espírito de Liberdade (vários esportes) – Duração: 22 min
Harmatan (escalada) – Duração: 21 min
O mais jovem brasileiro no Everest (alta montanha) – Duração: 21 min

Sábado – 27/10
Mostra Banff – 19h00
Blue Obsession (escalada em gelo) – Duração: 8 min
Kadoma (canoagem) – Duração: 41 min
Miller’s Thriller (esqui e base jump) – Duração: 6 min
Towers of the Ennedi (escalada) – Duração: 13 min
Reel Rock: Sketchy Andy (slack line e base jump) – Duração: 25 min

Mostra Banff – 21h00
White Water Grand Prix (canoagem) Duração: 4 min
Grand Libre au Grand Cap (escalada) – Duração: 18 min
Cold (alta montanha) – Duração: 19 min
Hanuman Airlines (parapente e alta montanha) – Duração: 25 min
Reel Rock: Race for the Nose (escalada) – Duração: 21 min

Premiação – 22h30
Entrega do troféu Corcovado para os filmes e fotógrafos eleitos pelo júri oficial e popular.

Por Marcos André e Araújo
(13) 9731-7806